Inspirada nos resultados positivos dos relatórios temáticos da Plataforma Intergovernamental de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES), a BPBES também apoia e incentiva a produção de documentos que foquem em temas pertinentes à Biodiversidade e aos Serviços Ecossistêmicos. São assuntos que necessitam discussão mais aprofundada no contexto brasileiro e que visam apontar caminhos para sincronizar o avanço da conservação da natureza com o bem-estar humano.

Atualmente a BPBES apoia o desenvolvimento de cinco relatórios temáticos:

  1. Polinização, Polinizadores e Produção de Alimentos – é o primeiro relatório temático da BPBES que começou a ser produzido. É coordenado pela REBIPP (Rede Brasileira de Interação Planta-Polinizador), já passou pelo processo de revisão externa (membros do governo, setor privado, acadêmicos) e, atualmente, está em fase de finalização. Lançamento previsto para meados de novembro de 2018, logo após o Diagnóstico Brasileiro de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos.
  2. Contribuição dos Povos Indígenas e Comunidades Locais Tradicionais (PI & CLT) para a Biodiversidade Brasileira – o assunto tomou corpo e se transformou em um projeto com financiamento próprio do CNPq. A coordenação é de Cristina Adams (USP) e Manuela Carneiro da Cunha (USP e Universidade de Chicago). O projeto ainda prevê a análise dos vetores que afetam a relação entre PI & CLT e a Biodiversidade e os Serviços Ecossistêmicos associados. A iniciativa conta já com cerca de oitenta colaboradores. Previsão de lançamento no segundo semestre de 2019.
  3. Mudanças Climáticas – trata-se de uma parceria entre o Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), BPBES e Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Coordenado pelo Fabio Scarano (BPBES, FBDS e UFRJ), Suzana Kahn e Andrea Santos (ambas do PBMC e UFRJ). O grupo já está em versão adiantada do documento. Previsão de lançamento em 2019.
  4. Água – o grupo de pesquisadores é liderado por Aliny Pires e Vinícius Farjalla, ambos da UFRJ e colaboradores da BPBES. Já foram feitas três reuniões grandes (Fórum Mundial da Água, Empresa de Pesquisa Energética e ABLimno). O documento já está em versão adiantada com a previsão de finalização em dezembro de 2018 e conta com pesquisadores da UFRJ, MMA, UFRN, Museu Emílio Goeldi, Empresa de Pesquisa Energética, BioSustente, IBGE, INPE e IIS.
  5. Restauração  – coordenado por Bernardo Strassburg e Renato Crouzeilles (ambos do Instituto Internacional para Sustentabilidade -IIS). Foram realizados três workshops cobrindo os eixos: água, carbono e biodiversidade. Previsão de lançamento em 2019.

 

2018-06-26T18:17:50+00:00

Sobre o Autor:

Bióloga, doutora em Política Científica e Tecnológica (Unicamp), atua na área de planejamento e avaliação de CT&I, com ênfase em gestão de programas de pesquisa em biodiversidade. Estuda Jornalismo Científico e acredita que a informação e o diálogo (+ uma pitada de esperança) são o caminho das melhores escolhas.