Acompanhe a Preparação do Diagnóstico Regional sobre o Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos das Américas

Considerar 4 mil críticas e sugestões de mais de 200 revisores externos. Essa é a missão de mais de 60 autores, especialistas em biodiversidade e serviços ecossistêmicos das Américas, reunidos em Cartagena (Colômbia) até amanhã sob coordenação da IPBES (Plataforma Intergovernamental de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos). O maior time é de brasileiros, com 16 especialistas de universidades, institutos públicos e privados de pesquisa e organizações não governamentais (Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável, Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental, Green Farm CO2Free, UNB, USP, UNICAMP, UNIVAP, UFPR, UFRJ, INPE, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá).

A construção de um Diagnóstico de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos para abranger dimensões continentais requer a mobilização de muitos cientistas, elaboradores de política, stakeholders de muitos países. Os autores se encontram pela terceira com o propósito de avaliar todos os comentários e sugestões recebidas durante o período de Revisão Pública da segunda versão do Diagnóstico. Neste período, o documento ficou aberto para consulta externa durante 45 dias para coleta de sugestões.

Foto: Juliana Farinaci.

Por Paula Drummond de Castro
boletim@bpbes.net.br

2017-09-18T19:37:47+00:00

Sobre o Autor:

Bióloga, doutora em Política Científica e Tecnológica (Unicamp), atua na área de planejamento e avaliação de CT&I, com ênfase em gestão de programas de pesquisa em biodiversidade. Estuda Jornalismo Científico e acredita que a informação e o diálogo (+ uma pitada de esperança) são o caminho das melhores escolhas.